Salvação, o plano perfeito.

image_pdfimage_print

Texto:Mt. 24:37,39- Como aconteceu nos dias de Noé, assim também se dará por ocasião da chegada do Filho do homem. 38Porque nos dias que antecederam ao Dilúvio, o povo levava a vida comendo e bebendo, casando-se e oferecendo-se em matrimônio, até o dia em que Noé entrou na arca, 39e as pessoas nem notaram, até que chegou o Dilúvio e levou a todos. Assim ocorrerá na vinda do Filho do homem.

O HOMEM NÃO NOTOU
A partir do momento que o homem DESOBEDECEU, ele pecou…
Adão e Eva ouviram as instruções de Deus para que não comessem do fruto da arvore do conhecimento do bem e do mal.
No momento em que eles desobedecem e tomam desse fruto para si, uma aliança foi rompida. A confiança passou a não existir mais e o homem a partir daquele momento estaria à mercê do mundo, devendo buscar sua própria provisão para sua subsistência.
O pecado que o homem cometeu CAUSOU a primeira morte no mundo, ou seja, o pecado MATA.
Em Gn 3:21 lemos: Fez Deus túnicas de pele e com elas vestiu Adão e Eva, sua mulher.
Nunca nos atentamos quão doloroso e traumático foi esse momento. Para que houvesse vestes para Adão e sua esposa foi necessário um sacrifício e um animal inocente foi morto para que dele, sua pele fosse arrancada.
Por causa do pecado houve necessidade do sacrifício e o homem passou a usar essas vestes de “sacrifício”
E ali, naquele momento, Deus dá início ao plano de salvação, a prova de amor à sua criação.
Estabelecerei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o descendente dela; porquanto, este te ferirá a cabeça, e tu lhe picarás o calcanhar”. Gn 3:15
Foi estabelecido e determinado que o filho de uma mulher, descendente do próprio homem, pisaria na cabeça da serpente e recuperaria sua condição com Deus de intimidade, a saber, Jesus o Salvador.
Mas, mesmo assim o homem não aprendeu.
Tivemos, então a era de Noé onde todos faziam o que queriam se esquecendo de Deus e sem temor algum viviam dissolutamente, como lemos no texto acima e, mesmo assim o homem não aprendeu.
chegamos então na era de Abraão, homem temente ao Senhor e extremamente obediente, ao qual Deus prometeu a possessão da Terra inteira, comparando sua descendência com as estrelas do céu e as areias da praia do mar.
Aos cem anos de idade, dele veio Isaque e de Isaque, Jacó e depois de Jacó, filhos que dariam origem às  doze tribos de Israel.
Mesmo Deus prosperando sobrenaturalmente a Jacó e vendo todos que as mão de Deus estava sobre essa casa, vieram os conflitos familiares, instituição das doze tribos e escravidão pelas mão do Egito.
E mesmo assim o homem não aprendeu.
Após isso, Deus levanta um homem chamado Moisés para que este vá até faraó e EXPONHA a mensagem de Deus a respeito da liberdade que deveria ser DEVOLVIDA ( Israel não nasceu escravo e deveria obter sua liberdade novamente) ao povo de Deus.
Faraó escolhe dizer não, vê com seus próprios olhos todos os milagres de Deus derramados sobre seu povo mas…
Mesmo assim o homem não aprendeu.
Moisés enfim liberta Israel, atravessa o deserto e durante 40 anos o povo é ali suprido de todas as suas necessidades.
Apesar disso, o povo murmura e apesar de ter visto tudo que Deus fez, levanta para si um bezerro de ouro como ídolo para adorá-lo
Mesmo assim, Deus os coloca na terra que lhes havia prometido, terra que mana leite e mel através da liderança de um novo líder: Josué.
Apesar de tudo isso, há dissensão entre as tribos e a divisão acontece.
Nasce então o reino do norte, Israel, e o reino do sul, Judá.
E com tudo isso o homem não aprendeu.

PLANO DE SALVAÇÃO

JOÃO BATISTA
Então Deus dá início à conclusão do plano de salvação.
O anjo Gabriel anuncia a Zacarias, o sacerdote que ele seria pai de um menino e este se chamaria João, o nome João vem do hebraico Yohanan e significa “Deus perdoa”, “Deus é misericordioso” ou ainda “Deus é benevolente”.
Deus o vestiu com peles de camelo, um animal considerado impuro na época pelo Judeu (Lv 11:4), sinalizando o pecado do homem e sua imundice, e mais uma vez, uma veste de sacrifício estava no homem apontando assim para o sacrifício maior e derradeiro que viria por meio de Jesus.
Conclusão: Lucas 1:8,178 e Lc. 1:26/33
O anjo aparece à Maria e instrui que desse ao filho o nome de Jesus que significa: Salvador. Enfim, chega ao mundo Jesus o Salvador para trazer a esperança à todo aquele que nele crê. João Batista prepara o caminho, aplaina o caminho e diz para todos que se arrependam pois “ Deus perdoa “.
Uma cruz foi a conclusão do plano de AMOR que Deus preparou para toda a humanidade. O pecado do homem não foi suficiente para que o Pai se afastasse do filho (eu) mas ao contrário, deu a cada um de nós o seu próprio filho pra que pudéssemos ser e estar permanentemente salvos.
Sejamos todos, com todas essas demonstrações de amor feitas por Deus devedores desse amor infinito e eternamente gratos por cada gota do sangue do cordeiro que um dia foi derramado por todos que o recebem. Amém.

Autor: Pr Luiz


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *